Skip links

Quatro mitos do SEO que podem estar prejudicando sua campanha

Você sabe o que é SEO?  “Search Engine Optimization” significa “otimização para mecanismos de busca”. Simplificando, é a otimização de sites com objetivo de potencializar o posicionamento de um site nos sites de busca, como o Google. Com a natural preocupação pelo tema, muita gente que possui um site foi atrás para conferir como otimizar o máximo possível para aparecer nas primeiras páginas. Isso acabou criando alguns “mitos” que foram espalhados e que até hoje confundem muita gente. Vamos falar aqui de quatro exemplos.

Quatro mitos de SEO

Quanto mais usar palavras-chave, melhor

Não existe porcentagem para definir a quantidade de palavras-chave que sejam o núcleo da sua campanha. O ideal é que a palavra represente o assunto principal do artigo e seja repetida em volume suficiente para a compreensão do conteúdo. Se a repetição for excessiva, os robôs do buscador poderão desqualificar o site de origem.

Encher o texto de links

Linkar o texto com outro site é um dos principais critérios de avaliação do buscador. Principalmente com conteúdo relevante que esteja alinhado ao assunto que você está tratando. E não somente para o seu site, mas como forma de criar relacionamentos com outros sites e blogs do seu mercado de atuação. Ao mesmo tempo, encher suas páginas de links poluirá visualmente a sua página. Isso pode fazer ela ser classificada como spammer e banida. Cuidado!

É necessário cadastrar o site no Google

Ainda que o Google conte com uma página para cadastro direto de websites, isto não é vital para o seu conteúdo aparecer entre os resultados de pesquisas. O próprio algoritmo de buscas é capaz de encontrar todas as páginas que precisa. Inclusive, foi graças a isso que ele ficou famoso. Além disso, cadastrar sua página neste sistema não garante uma posição de destaque no ranking, também.

Conteúdo longo não garante primeiro lugar nos resultados

Muitos acreditam que, quanto mais palavras um post tiver, mais bem ranqueado ele será. Porém, mais uma vez caímos no mito da quantidade mais importante do que a qualidade! Não há garantias de que um texto com mais de 2 mil palavras será mais bem posicionado do que um de 800. De um modo geral, eles podem até possuir um desempenho melhor por serem mais detalhados e apresentarem mais informações, porém isso não é via de regra. Um texto de 800 palavras, sendo conciso, objetivo e bem explicativo sobre um determinado tema, pode agradar muito mais aos usuários e, consequentemente, ao Google.

Fontes: Marketing de Conteúdo; Agência Ideia