Skip links

E-commerce teve crescimento positivo no primeiro semestre de 2017

Quem busca investir em uma loja virtual pode se animar. Os dados do relatório Webshoppers 36, da Ebit, revelou que o e-commerce teve crescimento positivo e faturou R$21 bi no primeiro semestre de 2017, ultrapassando a barreira de 50 milhões de pedidos.

Diferente da retração que aconteceu no ano passado devido a crise política e econômica, o comércio eletrônico seguiu bem na metade desse ano. O crescimento foi de 7,5% comparado ao mesmo período de 2016, e o tíquete médio subiu 3,5%.

Os setores que mais faturam foram telefonia (22,3%), eletrodomésticos (18,8%) e eletrônicos (9,6%). E os segmentos que mais expandiram em relação a pedido foram moda e acessórios (14,8%), saúde, cosméticos e perfumaria (12,2%) e casa e decoração (10,6%).

Queda de preços no e-commerce

O número de pedidos de 48,5 milhões progrediu para 50,3 milhões; e esse aumento pode ser resultado da queda de preços nos produtos das lojas virtuais, segundo a Webshoppers 36. A FIPE Buscapé, que acompanha a alteração dos valores cobrados no e-commerce mostra uma deflação de 5,38% no último ano.

Outro fator importante para isso é o crescimento de e-consumidores ativos (considerando aqueles que compraram no primeiro semestre), que tiveram uma larga de 10,3%.

E-commerce teve crescimento positivo nas compras via smartphones

Comum a preferência por computadores na hora da compra, mas isso tem mudado. A compra via smartphone ou por dispositivos móveis aumentou em 35,9% apenas nesse primeiro semestre, segundo o relatório.

Esse dado é importante para os comércios que ainda não se adaptaram a sites responsivos, ou seja, que possuem boa navegação em dispositivos móveis.

O e-commerce teve crescimento positivo, e tem a perspectiva de fechar com o aumento de 10% total ao ano. Essa é uma boa fase para você que deseja investir em comércio eletrônico. Se precisar de ajuda, pode contar com a MVP Comunicação.